CRISE HÍDRICA

RODA DE CONVERSA

CRISE HÍDRICA

 

O tema Crise Hídrica foi objeto de uma roda entre os órgãos públicos e entidades para esclarecer a gestão hídrica no âmbito nacional e distrital.

Os participantes mostraram os desafios e as tendências na questão hídrica no Brasil e colocaram em questão a debilidade na gestão. Para muitos fazer um planejamento e colocar investimentos necessários na realização de Planos de contenção seria o início de uma gestão comprometida com os recursos hídricos.

Os representantes dos Comitês de Bacia chegaram à conclusão que trabalhar com os Comitês de forma integrada, participativa e compartilhada, como gestores de recursos hídricos e não como usuários e sociedades civil, pode
ser uma oportunidade de escuta e de avanço.

Outro destaque foi o reforço na fala de que além da participação de todos da bacia nas tomadas de decisão, é importante considerar a gestão de territórios, não esquecendo que é obrigação de todos cuidarem de nascentes, como também diminuir perdas em redes, fortalecer o uso racional e reaproveitar mais, visando assim evitar as crises hídricas recorrentes em muitas regiões.
Falou-se também sobre as práticas e projetos que interferem intrinsicamente na questão hídrica, tendo sido salientado que além da melhoria da infraestrutura e dos instrumentos de gestão, os gestores públicos devem sempre buscar por inovações e mudanças de hábitos, como por exemplo, o aproveitamento de uso da água da chuva.

Moderador/Coordenador:
Luiz Carlos Souza Silva


Palestrantes:

Maria do Carmo (Gerente de Recursos Hídricos da CAESB)
Sergio Razera (Fundação PCJ)
Paulo Varella (Presidente CBH Piancó-Piranhas-Açu)
Rosany Carvalho (Representante da Assoc.dos prod. e protetores da Bacia do Descoberto)
Rafael Mello (Superintendência de Recursos Hídricos da ADASA)

Facebook