ESPAÇO CINEMA CIDADÃO

ESPAÇO CINEMA CIDADÃO

Dentro do amplo espaço idealizado na Vila Cidadã, foi instalada uma Sala de Cinema que possibilitou variadas atividades para diversos públicos.

Além de uma grande mostra de longas e curtas metragens de vários países para crianças e adultos, a sala também foi palco da Companhia Lumiato Teatro de Sombras do Distrito Federal com a peça ‘Iara o Encanto da Águas’, que abriu a programação do espaço. Este espetáculo infanto-juvenil de teatro de sombras é inspirado na lenda da Iara, a sereia brasileira e nos saberes da tradição oral dos povos originários do Brasil.

Dentro da programação a Sala de Cinema Cidadão aconteceram ainda várias premiações e palestras. O destaque foi a premiação do Prêmio Jovem da Água de Estocolmo. O Stockholm Junior Water Prize é uma competição promovida pelo Stockolm International Water Institute (SIWI) desde 1997. Ela consistiu em duas etapas: a etapa nacional, realizada simultaneamente em cada país credenciado como organizador, e a etapa internacional, a se realizar em Estocolmo sob responsabilidade do SIWI. A edição 2018 da etapa brasileira, chamada Prêmio Jovem da Água de Estocolmo, foi promovida pelo Parlamento Nacional de Juventude pela Água (PNJA) e pela Associação Brasileira de Recursos Hídricos (ABRH) e tinha por finalidade congregar jovens inovadores, incentivar seu interesse continuado em água e sustentabilidade e reconhecer o mérito de iniciativas de destaque.

Ainda na Sala de Cinema Cidadão, a Agência Nacional de Águas apresentou para um público, que lotou o local, o Projeto Amazonas. Na ocasião, foram exibidos pequenos vídeos e também houve a distribuição de uma publicação sobre experiências exitosas em gestão de recursos hídricos na bacia Amazônica e que fazem parte do projeto. As produções audiovisuais envolveram Brasil, Bolívia, Colômbia, Equador, Peru e Suriname. O Projeto Amazonas apresentado mostrou como finalidade ao público presente, reconhecer o mérito de iniciativas que se destacaram por sua contribuição para a gestão e o uso sustentável dos recursos hídricos na Região Amazônica. A proposta do projeto foi também apontar caminhos para a cooperação regional, contribuindo para a formação de opinião, a divulgação da relevância do intercâmbio para fortalecimento da gestão compartilhada e integrada, numa região de importância global por possuir a bacia do maior rio do mundo em vazão: o rio Amazonas. Dentre as experiências selecionadas dentro do Projeto, foram apresentadas: Bolívia: Programa Intercultural de Bacias Pedagógicas; Brasil: Iniciativa MAP (Madre de Diós / Peru, Acre / Brasil e Pando / Bolívia): ações de gestão integrada e participativa na bacia do rio Acre; Colômbia: Aula Itinerante Fluvial ANA: capacitação viajando e educando ambientalmente as comunidades ribeirinhas da zona de integração fronteiriça dos rios Putumayo e Amazonas; Colômbia: Manejo Integrado de Bacias Hidrográficas através do aperfeiçoamento dos sistemas de pecuária no departamento do Putumayo; Equador: Sistema de Alerta Preventivo para Inundações Sat Coca; Peru: Semear e Colher Água na Microbacia de Huasahuasi na Bacia Perené; Peru: Experiência no processo de criação de comitês de sub-bacias da Amazônia; e Suriname: Proteção Costeira usando Tecnologia.

Neste espaço Sala de Cinema Cidadão, tivemos ainda a roda de diálogo, “Estratégia Descentralizada para gestão integrada da água”, onde a GWP compartilhou com o público os desafios comuns e os novos a serem desenvolvidos pela Global Water Partnership, América do Sul, através de uma nova Agenda “bottom-up” e projetos-pilotos.

Finalmente, a Sala de Cinema Cidadão proporcionou aos visitantes, a mostra de vários filmes, longas, curtas e animações, que lotaram este espaço quando apresentados. No último dia, o público pode conferir uma sessão especial com um lançamento, “Encantados” onde houve após a exibição, um diálogo da diretora do filme Tizuka Yamasaki com o público.

Facebook