Gerenciamento de bacia de águas subterrâneas utilizando o sistema da natureza.

Gerenciamento de bacia de águas subterrâneas utilizando o sistema da natureza.

KUMAMOTO WATER LIFE

Organização: Cidade de KUMAMOTO

 

Parceiros: Prefeitura de Kumamoto, Fundação de Águas Subterrâneas de Kumamoto, 11 municípios da região de Kumamoto, Universidade de KUMAMOTO.

 

Localização: Cidade de KUMAMOTO, Japão

 

Descrição

Com o intuito de preservar a água subterrânea natural, os governos e municípios vizinhos da cidade de Kumamoto desenvolveram um engenhoso sistema de recarga de água subterrânea usando arrozais abandonados e florestas de bacias hidrográficas protegidas. Ao proteger os sistemas naturais e ao conservar as águas subterrâneas de alta qualidade de Kumamoto, a cidade tem sido capaz de proporcionar aos seus cidadãos uma das principais fontes de seu sustento e preservar a qualidade de vida para as gerações presentes e futuras.

A cidade de Kumamoto está localizada no centro de Kyushu, a principal ilha do sul do Japão. Temos uma vista gloriosa do Monte Aso ao leste da cidade, e ao oeste, é possível ver o Mar Ariake. A cidade de Kumamoto possui vegetação rica e água subterrânea abundante no aquífero piroclástico vulcânico criado pelo Monte Aso. É particularmente digno de nota que, graças à água subterrânea abundante, a água potável para os nossos 730.000 cidadãos é totalmente fornecida pela natureza. Kumamoto é a maior cidade projetada pelo governo (aquelas com população superior a 500.000), com água potável pública fornecida somente pelas águas subterrâneas. Consequentemente, Kumamoto recebeu o título de “A casa de águas subterrâneas mais rica no Japão”. A água da torneira vem diretamente de aquíferos subterrâneos e é clorada apenas no nível mínimo sem qualquer purificação adicional artificial. Como resultado, os cidadãos podem beber água mineral “direto da torneira”.

 

Mecanismos de coordenação

Nos últimos 30 anos, o governo da cidade de Kumamoto tem desenvolvido inúmeros trabalhos relacionados com a água subterrânea para práticas de gestão sustentável. Este sucesso pode ser atribuído aos esforços combinados dos organismos de cooperação estabelecidos entre os municípios locais, empresas privadas e movimentos de cidadãos públicos. A cidade de Kumamoto teve sua primeira ação coordenada em 1976, quando a Declaração de Preservação das Águas Subterrâneas da Cidade foi adotada e poços de observação de águas subterrâneas terem sido instalados em 1986.

Como parte desses esforços iniciais, a cidade pesquisou sistemas de fluxo de águas subterrâneas na área. A observação das águas subterrâneas, o monitoramento de poços e análise de sistemas de fluxo mostraram quedas de longo prazo de águas subterrâneas, devido principalmente à redução na recarga de capacidade causada por mudanças no uso da terra ao longo das últimas três décadas. Uma pesquisa mais recente revelou que a recarga de águas subterrâneas depende de terras agrícolas e florestas nas bacias superiores e médias do rio Shirakawa e do rio Midorikawa, que funcionam através das cidades de Ozu, Kikuyo e Mifune, municípios localizados ao leste da cidade de Kumamoto.

Como resultado, em 2004 a cidade formulou um acordo para manter e aumentar a capacidade de recarga de águas subterrâneas por meio de cooperação intermunicipal. Ele incluía um projeto para inundar os campos de arroz convertidos na bacia média do rio Shirakawa e para manter as florestas de proteção de bacias hidrográficas na bacia superior.

 

Destaques da avaliação mais recente

Os avanços da ciência e da engenharia tornaram possível a purificação da água ao usar tecnologia sofisticada, embora com um custo considerável e energia. Proteção e manutenção adequadas dos sistemas naturais existentes levarão à prestação de serviços públicos, sem custo adicional futuro, mas é necessário que sejam construídas a partir da investigação e compreensão adequadas dos sistemas naturais.

De acordo com uma estimativa, a construção de barragens e sistemas de distribuição de água (Excluindo manutenção) para 100.000 toneladas de água do rio por dia custaria cerca de 65 bilhões de ienes (Aproximadamente US$ 7,7 bilhões). Se Kumamoto tivesse extraído água de rios que atravessam a cidade, seria necessário gastar uma quantidade considerável para remover o enxofre do Monte Aso. É de grande interesse da cidade em tirar proveito do sistema de recarga de água subterrânea para obter uma boa qualidade das águas subterrâneas.

Outros municípios podem aprender com a abordagem da cidade na prestação de serviços públicos, aproveitando e protegendo os sistemas naturais locais.

 

Metodologias de implementação

A cooperação com os municípios adjacentes é indispensável para resolver os problemas que não podem ser resolvidos dentro de um distrito administrativo ou em apenas um município. Recarga de água subterrânea em campos de arroz e florestas em municípios vizinhos é fundamental para a conservação da água subterrânea. A manutenção de tais campos e florestas requer esforço combinado e entendimento compartilhado pelos municípios relacionados e da cidade, na condição de consumidora de água. Parte das oportunidades para a cidade são subsídios e compras de terras agrícolas e produtos das áreas de preservação.

 

Mobilização de recursos

Para gerenciar a água subterrânea é preciso considerar indivíduos e organizações amplamente envolvidos em vários domínios. Portanto, será necessária a cooperação entre várias organizações. Como solução, nós estabelecemos uma organização em que todos podem participar.

No dia 1º de abril de 2012, os residentes locais, os setores privados e o governo da cidade foram além de suas respectivas posições e se uniram para formar uma nova organização, dedicada à gestão sustentável das águas subterrâneas. Com o Conselho de Águas Subterrâneas de Kumamoto como a sua organização principal, a Fundação de Águas Subterrâneas de Kumamoto foi constituída e estabelecida.

 

Resultados obtidos

Quanto ao projeto para inundar os campos de arroz convertidos, vimos um claro aumento na capacidade de águas subterrâneas ao longo dos últimos seis anos. E os efeitos resultantes deste aumento de recarga das águas subterrâneas podem ser medidos pela descarga do lago Ezu, que é o maior lago de descarga de águas subterrâneas, localizado dentro da cidade e que tem sido usado para medir quantidades de águas subterrâneas ao longo dos anos.

 

Lições aprendidas

A Fundação de Águas Subterrâneas de Kumamoto vai tentar expandir os campos de arroz convertidos, da corrente do rio Shirakawa, para outras áreas de recarga de planaltos atrás da planície do rio. De fato, enquanto 1) O aumento da variabilidade da precipitação devido ao aquecimento global e ao crescimento rápido da população estão levando a uma escassez contínua dos recursos hídricos à escala global que 2) Resulta na quantidade de água corrente de superfície variando amplamente por fortes chuvas ou secas causadas pela mudança climática, 3) As águas subterrâneas, ao contrário, servem como um recurso de água relativamente estável e limpo por causa de sua capacidade de reservatório superior e maior subsistência. Acreditamos que os desafios do sistema de gestão de águas subterrâneas atual de Kumamoto possam ser aplicados a outras áreas de clima temperado e úmido no clima de monções asiático. Esta poderia ser a replicabilidade de nosso projeto para o seu aspecto internacional.

Ao longo das últimas três décadas, o governo de Kumamoto tem trabalhado muito para preservar suas águas subterrâneas e implementar sua gestão sustentável. O recente projeto para inundar os arrozais convertidos tem mostrado resultados claramente positivos na melhoria da quantidade e qualidade de águas subterrâneas e também mudou a consciência dos residentes locais, incluindo os de municípios vizinhos. Essa mudança de consciência está em harmonia com os objetivos de desenvolvimento sustentável em todo o mundo.

A cooperação é fundamental para enfrentar questões vitais como a água. A continuação do apoio e reforço da recarga de águas subterrâneas em campos de arroz e florestas nos municípios vizinhos será crucial para todos e quaisquer futuros projetos de conservação. A manutenção desses campos e florestas requer esforço e compreensão de todos os consumidores de água.

Facebook