O FUTURO DAS ÁGUAS PARA AS FUTURAS GERAÇÕES

RODA DE CONVERSA

O FUTURO DAS ÁGUAS PARA AS FUTURAS GERAÇÕES

 

A Roda de Conversa chamada “O Futuro das Águas para as Futuras Gerações” foi aberta com o comentário de que nos tempos atuais, as ações humanas têm causado mudanças ambientais drásticas, ao ponto de muitos cientistas sugerirem um novo intervalo de tempo geológico oficial, chamado de antropoceno, com início entre o final do século XVIII e os anos de 1950. Neste novo período da escala geológica ainda não oficial, a água é um dos recursos naturais mais utilizados e o que mais sofre com as ações humanas.

Diante dessa introdução, as discussões e debates foram embasados em três perguntas: Para você, qual é o futuro da água? O que estamos fazendo hoje para mudar o futuro da água? Qual o prazo para essa mudança?

Para os painelistas, as atividades sociais e econômicas levam a escassez de água, pois, em muitos países a demanda da água é maior que a oferta. Por isso, o futuro da água de boa qualidade está embasado em planejamento do seu uso, parcerias e/ou negociação entre os setores usuários da água e enfoque na educação de jovens e adultos, para o uso racional e consciente desse recurso que é um direito de todos.

Com relação as mudanças para o futuro da água, os debates com o público mostraram que as mudanças devem ocorrer por meio dos jovens e das mídias sociais, pois é necessário conscientizar, educar e desenvolver ações para fazer as pessoas agirem, no sentido de reduzir a demanda da água.

Essas ações começam no dia a dia das atividades sociais, culturais e econômicas e quando se transformam em boas práticas precisam ser multiplicadas nos diferentes meios de comunicação e mídias sociais, no intuito de serem veículos de mudanças para outros setores.

Essas práticas incentivarão os atores sociais e gestores públicos a implantarem políticas públicas de incentivos a redução da demanda da água nos diferentes setores sociais. Todos enfatizaram que dialogar com a juventude é extremamente importante.

Foi unânime para os presentes que o futuro das águas para as futuras gerações, as mudanças para o uso consciente da água já começaram, em grande parte dos países, e se ampliarão ainda mais com os jovens e as futuras gerações, por meio de ações planejadas e concretas da sociedade. E que a ideia de que as pessoas adultas não desenvolvem ações para mudar a realidade da escassez e da qualidade água é uma visão equivocada.

Moderador/Coordenador:
Alberto J. Palombo (Rede Interamericana de Rec.Hídricos – RIRH).


Palestrantes:

Ron Denham (Chairman do WASRAG)
Agata Lopes Tomassi (Parlamento Mundial Jovem das Águas)
André Sanchez (Iniciativa dos Jovens Profissionais das Águas das Américas).

Facebook